Sagrado Coração de Jesus


A devoção ao Coração de Jesus é a própria vida cristã como seguimento e imitação de Cristo; Ele que é Caminho, Verdade e Vida. Por isso, o verdadeiro devoto do Coração de Jesus entende que sua devoção não pode ser uma entre tantas devoções a santos e santas, nem pode ser entendida como uma devoção periférica, e sim como maneira de centralizar a vida cristã naquilo que é mais forte e marcante na vida de Jesus: Seu amor, simbolizado pelo coração.A devoção ao Coração de Jesus é a própria vida cristã como seguimento e imitação de Cristo; Ele que é Caminho, Verdade e Vida. Por isso, o verdadeiro devoto do Coração de Jesus entende que sua devoção não pode ser uma entre tantas devoções a santos e santas, nem pode ser entendida como uma devoção periférica, e sim como maneira de centralizar a vida cristã naquilo que é mais forte e marcante na vida de Jesus: Seu amor, simbolizado pelo coração.
A devoção ao Coração de Jesus, logicamente, não é uma devoção somática ou anatômica. É sim, através do Coração, símbolo universalmente aceito com expressão do amor, adorar, agradecer a Jesus porque nos amou até o extremo, até se entregar por nós. “Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a vida por seus amigos” (Jo 15,13), disse Jesus.
Costuma-se dizer que o primeiro devoto do coração de Jesus foi São João Evangelista, o discípulo amado que, ao reclinar a cabeça sobre o peito de Jesus na Última Ceia realiza um gesto de suprema confiança em Jesus e de acolhida carinhosa de Jesus para com ele. Nesse gesto vemos que realmente eles eram “amigos do peito” como diz o povo. E não é só por isto que João se destaca como devoto-amigo de Jesus. É ele que nos transmite sua forte impressão quando viu o lado de Jesus ser transpassado pela lança do soldado, fazendo jorrar sangue e água. Tanto é assim que ele quer ser expressamente testemunha deste fato: “O que foi testemunha deste fato o atesta e seu testemunho é digno de fé e ele sabe que diz a verdade, afim de que vós creiais” (Jo 19-35).

Através da história, a devoção ao Coração de Jesus se manifestou de diversas maneiras, mas sempre tendo como visão de fundo aquela característica de Jesus que os Evangelhos destacam: seu amor, sua misericórdia com todos e especialmente com os que mais sofrem (doentes, excluídos, humilhados, pequenos, pecadores). Enfim, aqueles que a sociedade põe no canto, Jesus põe no meio. Até fisicamente, quando colocou a criança no meio dos discípulos!
É por isso que o que está mais no meio, no centro da vida de Jesus, é Seu coração, Seu amor.  E portanto,  o que deve estar  mais no centro da devoção, vale dizer, devotadamente, é a gratidão do cristão ao Coração de Jesus.
A devoção ao Coração de Jesus adquiriu força e universalidade desde as famosas revelações de Santa Margarida Maria Alacoque. A freira francesa que viveu no século XVII é a porta-estandarte da devoção ao Coração de Jesus. A partir dela cresce a devoção pela igreja inteira com as características e práticas que ainda hoje revestem essa devoção: primeiras sextas-feiras com comunhão, adoração eucarística, oração e devoção com profundo sentido reparador, a grande promessa, etc.
Quando em 1844 nasce o apostolado da oração, a devoção ao Coração de Jesus recebeu o impulso definitivo para se tornar uma maneira certeira e luminosa de se dirigir a Jesus e olhá-lo: ver principalmente seu amor, seu coração. O resto, diríamos que é secundário, o que importa é que Ele é amor. “Vinde a mim todos que estais aflitos sob o fardo e eu vos aliviarei. Tomai meu jugo sobre vós e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e achareis paz para as vossas almas. Porque meu jugo é suave e meu fardo leve” (Mt 11, 25-30).
Nossa paróquia foi fundada em 02 de fevereiro de 1959. Desde o início carregou o doce nome de Sagrado Coração de Jesus. Missionários do Coração de Jesus que se responsabilizaram pela atenção pastoral da paróquia espalharam devoção ao Coração de Jesus, implantaram o Apostolado da Oração e marcaram para sempre a comunidade com a bandeira do amor.  Até a estrutura da Igreja tem forma de coração.